terça-feira, 24 de outubro de 2006

MOTOAGONIAS



Após um longo inverno sem blogar, onde eu passei meus dias fazendo audiências pra faculdade, tomando capotes ridiculos de moto e tirando fungos do meu dedão do pé com os dentes, estou de volta pra alegria dos meus dois (2) leitores!!!

Se eu tivesse absoluta certeza que São Paulo é o Cú do mundo, com todas as pregas, então eu saberia que o Mundo está sentado na porcaria de uma gaveta de Freezer, pois só faz frio nessa m*rda de estado. É uma frente fria atrás da outra. Geralmente elas vem da Argentina. Porque os Coreanos não jogam uma bomba atômica de uma vez por lá e Resolvem o problema do Frio? Aposto que mesmo uma nuvem de radioatividade à lá Chernobil é melhor que essa friaca maldita que se abate praticamente o ano todo neste estado esquecido por Deus e Por Belzebu. Mas o mais f#da do Frio em Sampa, não é o próprio, mas a garoinha do caray que o precede. Quem não é de São Paulo e teve o prazer quase sexual de jamais se deparar com a droga de um arremedo de chuva que só cai em pé de Serra (SP Inteira é uma b*sta de pé de serra), não sabe a sorte que tem. A garoa não é chuva o suficiente pra limpar o céu e não é seco o suficiente pra poder andar de moto sem ficar com um belo acabamento cor de Lama na roupa toda. Não existe pior condição climática pra se andar de moto, salvo caso erupção vulcânica ou explosão de bomba de Neutrons, você não enxerga nada, começa a entrar água por tudo que é lado, e uma voltinha de poucos kilômetros torna-se uma odisseia digna de ser narrado por Cid Moreira em doze Cds com direito a faixa bônus. Absolutamente roubada.

Com apenas um dia de garoa de m*rda, uma calça jeans e dois pares de sapatos já tomaram Fatality, se esse ritimo se mantiver, até o final de semana estarei indo trabalhar fantasiado de Adão. Haja folha de parreira pra esconder o maquinário (modesto eu né?)

Assim que lembrar mais motivos porque odeio esse tempinho escroto eu posto.

Ah, e só pra constar... Dia da audiência, eu de moto, e de terno. Adivinha se não choveu? E não foi a primeira vez que eu tomo chuva de terno. Até dei sorte, pois na outra vez eu peguei uma das maiores chuvas do ano e a moto apagou. Vocês realmente não tem ideia de quantas vezes eu já entrei nesse tipo de roubada



Só pra constar... Eu não sou motoboy. Mas devia ser. Ganharia bem mais do que ganho (Obs: Uns dois anos depois deste post me tornei motoboy e hoje me arrependo amargamente disso.)
←  Anterior Proxima  → Página inicial
Postar um comentário