sábado, 5 de maio de 2007

INVEJA



Dizem por aí que a inveja é um mal sentimento, faz mal, dá hemorróidas e blá, blá, bla...

Mas é curioso que um sentimento de interesse pelas coisas (Mesmo que alheias) seja execrado em uma sociedade firmemente alicerçada no consumo. Como fazer um cidadão se pautar pelos "Bons e nobres sentimentos" se a cada minuto são esfregados em nossa cara Ipods, Ferraris, Dvds, Motocicletas que parecem (E andam) como foguetes, e se a medida de um cidadão é dada por nossas posses?

Não se trata de querer reclamar da sociedade capitalista (Coisa mais batida), mas sim de questionar que autoridade uma sociedade que te obriga a ter dinheiro e a consumir tem para censurar a sua cobiça que a cada dia é mais e mais alimentada por comerciais, novelas, seriados e toda uma indústria que se presta a te mostrar que o mundo é lindo desde que sua conta do banco seja gorda (E somente neste caso).

Assim, eu questiono: É possivel não ter inveja? Na minha opinião não.

Como não ter inveja de um Zé Ruela que casa com a (Insira a gostosa ou famosa de sua escolha) ou de um empresário que come mais mulher do que pode contar? Ou do cara que tem um helicóptero para ir à sua ilha particular em Búzios? Ou do feladap*ta que não só compra uma Lamborghini que te custaria uma vida inteira de trabalho (Isso se o seu salário fosse minimamente decente) como ainda aluga uma pista para andar com o carrão.

Imagine a seguinte situação: Você foi escalado pra trabalhar no Sábado pelo mesmo feladap*ta que naquele fim de semana vai (Por conta da firma) pra um seminário (Onde tu sabe que vai rolar muita p*taria), enquanto você mofa o dia todo sem ver a luz do Sol naquele porão imundo que algum imbecil resolveu chamar de escritório. Dá pra não ter inveja (ou raiva) da p*rra do seu chefe ?

Criamos um mundo de consumo e queremos que ninguém tenha inveja de nada. Isso é a mesma coisa que construir um avião e ficar espantado quando ele voa. Criamos o paraíso da inveja, mas queremos viver no paraíso dos puros de coração... Tremenda ilusão né?

←  Anterior Proxima  → Página inicial
Postar um comentário