domingo, 9 de março de 2008

RESENHA EFEITO BORBOLETA



Recomendado por meus miguxos do FHBDON, eu resolvi resenhar o filme EFEITO BORBOLETA.

Obrigado amiguinhos. O Filme é bom, mas vocês são doentes. Pedofilia, Loucura, Assassinato. Isso lá é coisa que se resenhe?

Antes de começar a resenha, cabe citar que algum eminente cientista, que provavelmente estava bêbado feito um Gambá, concebeu uma teoria onde da aparente desordem, surge uma ordem natural que seria a ordem real do universo. Tal teoria chama-se teoria do caos. Baseado nesta teoria, surgiu uma outra que diz que uma pequena modificação feita anteriormente, pode levar a resultados extremos e imprevisíveis no futuro. (O bater de asas de uma borboleta na China cria um furacão no Piauí).

A teoria é furada pois nunca foi registrado um furacão no Piaui. Nem nenhum outro tipo de fenômeno meteorológico, pois o Piaui não existe. É apenas fruto de nossa imaginação.

Mas por outro lado, se tu duvida desta teoria, lembre-se que o simples erro em um merdinha de um sinal de mais ou de menos, f*de completamente aquela equação de três páginas que tu tava fazendo. Isso faz com que tu tire Zero na prova, daí tu não vai pra faculdade, e como não tem estudo, não consegue emprego e vai viver o resto da vida morando em baixo do viaduto e catando papelão. Tudo por causa de uma m*rda de sinal de mais ou de menos.

Bom, o filme é baseado nesta teoria, e começa com uma breve descrição da mesma, mas como eu mesmo já descrevi essa p%rra de maneira mais legal aqui, adiante a fita e evite dormir antes do filme começar.

Temos um mané quebrando um escritório. Borboletinhas borboleteiam pela tela e vemos um cabeção aparecer junto com o nome do filme. (House Q?)

Curioso notar que a mãe do cara que tem o cabeção na foto é mecânica de lata véia e enfermeira. Os pacientes devem tomar um p*ta susto quando ela entra pra trampar toda suja de graxa. Fica subentenedido que o pai do moleque é um demente, e o moleque vai pelo mesmo caminho, já que faz coisas caóticas e não se lembra de p%rra nenhuma depois. Alguns exame e doses de Gardenal depois, o doutor negão manda o moleque escrever tudo o que faz. Como não tinha fotolog nem celular com SMS naquele tempo, vai no diário de papel mesmo. No caso de precisar limpar a bunda, um diário de papel vem bem a calhar.

A mãe do moleque, super consciênciosa e cuidadosa, deixa o moleque seqüelado com um vizinho esquisitão, e algumas cenas que sugerem um filme pornô pedófilo depois, lá está o moleque seqüelado (Que parece com o Pedrinho do Sitio do Picapau amarelo) de novo no escritório do Dr. Negão que tem a excelente idéia de levar o moleque seqüeladinho pra ver o pai sequeladão, pois isso pode melhorar o estado dele. Ótima ideia. Imagino que quase ser assassinado pelo proprio pai, e ver ele morrer na sua frente com a cabeça rachada deve ser um excelente método de terapia non sense. Freud deve estar dançando funk no caixão neste momento.

A p%rra toda pula seis anos, e como um bom seqüelado nunca anda sozinho, o moleque segue bem acompanhado de um gordinho totalmente Loser, da menininha atriz pornô, que a esta altura mais parece a menina da Familia Adams (Wednesday) loira, e o irmão dela, que tem como passatempo preferido degolar bonecas. Um time campeão, sem dúvida.



Seqüelado aprendendo sobre a vida por meio de uma seleta revista Playboy

Andar em tão seleta companhia sem nenhuma dúvida só poderia dar m*rda. E deu, com o bando de anormais pegando uma pequena DINAMITE, pra explodir uma caixa de correio, tão ridícula, mas tão ridícula, que eu mesmo tive vontade de explodi-la. Só que alguma m*rda acontece, o gordinho loser trava bonitamente, e ninguém mais quer falar a respeito da cagada. P*ta curiosidade...

O Dr. Negão até tenta descobir o que aconteceu, mas tudo o que consegue é provocar um início de derrame cerebral no seqüelado. Por um segundo cheguei a achar que o moleque ia rotacionar a cabeça igual àquela menina do Exorcista. Pena que não rolou.

Um cineminha, um beijinho e um espancamento insano depois, a mãe do moleque descobre a p#ta m*rda que ele fez e resolve dar linha na pipa antes que a casa caia. O irmão degolador de bonecas da Wednesday pira o cabeção e resolve fazer churrasco com o gato, digo, cachorro do sequelado. Para isso usa até o fluido de isqueiro (Zippo) preferido dos japoneses que gostam de queimar gatinhos vivos, filmar e por na internet.


Amigo é o c%ralho! Ou me beija ou morre!


Incrivel a idiotice da Wednesday e do sequelado, que veem o moleque queimador de cachorrinhos pegando um pedaço de pau de bom tamanho, e mesmo assim, correm pra cima dele. Algumas pancadas e uma surtada depois, temos um seqüelado estropiado, uma menininha chorando e um cachorro quente bem passado.

A mãe do sequelado finalmente dá fuga com ele e o filme pula sete anos. Ele se tornou o salsicha do Scooby Doo, e é um nerd da p%rra que divide o quarto da facu com um cara que mais parece o Robert Smith do The Cure com 300 kilos, ou com o cara do clipe “Jesus of Suburbia” do Green Day com 400 kilos. Apesar do visual de Marilin Manson após um rodízio de picanha de 3 anos, o gordão é casca grossa, dá uma prensa nuns Mauricinhos random e come uma espécie de Briney Spears Gótica. Vidão.

Após um ou dois gorós, o sequelado descola uma gostosa e vai pro quarto ver se é namoro ou amizade. Sabe-se la porque, ao invés de dar um “vem cá minha nega” na mina, o seqüelado resolve ler a p%rra do diário em um passagem bem cabeluda. Dá m*rda, ele meio que volta no tempo e toma outro pau do fritador de cachorro, que ainda aproveita pra dar uma apavoro no gordinho loser (e cusão).

O cachorro é flambado de novo. E a bimbada miou geral.



- Olha! Dois adultos brigando!
- Não estão brigando, estão metendo. E mal.



Boladão, o cara cata o carango lata véia (que já era véia 7 anos antes) e vai levar um papo com o gordinho Loser que agora se tornou o mestre Gedi do Kit Revel, uma espécie de Yoda do aeromodelismo. Além de montar aviõezinhos, o gordinho baba e bufa. Um amor de pessoa.

O Seqüelado tem mais uma síncope, e revive mais uma parte da cagada na caixa de correio, e pelo visto a m*rda é bem maior do que parecia no começo. Estranhamente, o cara fica com uma cicatriz que não existia antes do surto.

Como pentelhar o gordinho não tava resolvendo nada, o sequelado vai atrás da loirinha da familia Adams, que pelo visto continua numa m*rda que dá gosto. Papo vai, papo vem, a mina se mata. Com uma vida daquelas, isso não me surpreende.

Pra tentar resolver a p%rra toda. Soquelado resolve ler de novo o diário pra voltar no tempo e dar um esporro federal no pai pedófilo da lourinha e do cheirador de gatinhos... digo, queimador de cachorros. Quando ele volta da viajada, após dar o esporro no feladap*ta do pai da lourinha, tudo mudou. E mudou pra KCT já que ele aparece peladão no dormitório feminino de uma faculdade (Pausa para apreciar a bela fisicultura de frango de padaria de Ashton Kutcher). Agora ele é um Mauriçola, tá comendo a loira e mandando pra caray, com direito a roupas de bicha... digo, coloridas, cola de prova grátis e um bando de calouros pra zoar. Se deu bem.

Ou não.

Como era de se esperar, ficou uma ponta solta. E nesse caso, a ponta era o irmão debilóide e queimador de cachorros da loirinha que se tornou um aprendiz de psicopata e foi barbarizar com o carro ( O mesmo por sinal) de nosso amigo mauriçola que treta vai, treta vem, mata o infeliz e vai em cana, tendo dentro da cela um companheiro fortinho metido a Frei Galvão e fora dela um monte de caras querendo comer a sua felpuda, macia e bem tratada bunda. Pra terminar de f*der tudo, os mesmos caras que querem lhe meter a naba pegaram os diários que ele precisava pra fugir. Mas antes de alguém dê um Fatality no seu brioco, nosso herói convence o Frei galvão a ajudá-lo, e por meio de ardis como facadas no saco, consegue ler os diarios e vazar dali.



- Que p*rra é essa?
- Os diários com todos os meus podres. espero que não te incomode.

- Tudo bem, não sei ler mesmo...


E lá vamos nós de novo para a cena dos moleques delinquentes e explodidores de caixas de correio, onde tenta-se de novo evitar que o cachorro vire churrasco. Pra isso, ele cata um pedaço de ferro, dá pro gordinho (o pedaço de ferro, seus pervertidos) pra ele cortar a corda e soltar o cachorro, mudando todo o destino.

Mas como a capacidade do ser humano de fazer m*rda está além de qualquer previsão, o gordinho Loser sabe-se lá porque, usa o pedaço de ferro para matar o fritador de cachorros. P*ta cagada.

Isso faz com que nosso amigo seqüelado da bunda felpuda volte à realidade onde a pirada de cabeção foi tão grande que deixou o Dr. Negão com cara de bunda após ver os testes da tomografia do crânio do viajante do tempo. Enquanto isso o gordinho loser apresenta a atividade física de um rabanete mas mesmo assim ainda tem disposição para mandar o sequelado para a p*ta que o pariu por ter lhe dado aquela p%rra daquele pedaço de ferro.

E tome diário. De volta à sala do hospicio, de frente com seu pai doidão e de novo em formato de Pedrinho do Sitio do Picapau Amarelo, o sequelado pede instruções pra arrumar a m*rda que fez, mas como seu pai é doidão, só lhe dá instruções de como morrer. E com demonstração prática. De volta ao mundo real, o sequelado percebe que tudo mudou, embora a m*rda do carro velho que ele dirige continue o mesmo. A Wednesday virou uma p*ta viciada, o irmão sem noção dela tá morto e o gordinho loser ainda é um rabanete. Ele conta para a viciada a m*rda que fez, e com isso ganha um belo esporro. O que era de se esperar já que a mina ta naquela m*rda toda por causa dele.

- Você peidou?
- Não.

- Então abriu a boca...


Mais diário, e estamos a segundos da caixa de correio ridícula explodir. O moleque seqüelado corre e avisa sobre a explosão imimente ao mesmo tempo em que o moleque queimador de cachorros se joga sobre a tia com o bebê. A p%rra toda explode bem na cara do sequelado. Bebê e mãe salvos, problemas posteriores de fritada de animais evitados, e tudo esta bem.
Está o caray. O moleque sequelado (Agora de novo em formato de Ashton bunda felpuda) descobre que perdeu braços e pern as na explosão. Fora que o gordinho loser ta pegando a Wednesday, já que ficou meio subentendido que nem o pau do sequelado funciona mais. O queimador de cachorros ficou parecido com um pastor da Igreja Universal. E já que o sequelado é bundão demais pra se matar (E sabe Deus como ele entrou na banheira já que não pode usar braços nem pernas), depois de descobrir que sua mãe tinha virado uma chaminé com câncer por causa de seu acidente com a caixa de correio, só restou ao sequelado os diários de novo. (Caraio, esse cara não cansa nunca!)

De novo em formato de Pedrinho, o seqüelado tenta destruir a bomba que deu origem à m*rda toda, lá no porãozinho da pedofilia. E qual o modo mais seguro de se livrar de uma dinamite em um porão? Lógico, acendendo-a! O mais legal foi ver a dinamite estourando na cara da Wednesday com mais de 10 centímetros de pavio ainda pra queimar (Duvida? Dá pausa no filme e olhe!). Isso faz com que o sequelado surja como um doidão em um hospício (Lugar onde por mim ele deveria estar desde o começo do filme). Neste lugar, todo mundo trata ele feito louco. Em minha imensa sapiência, imagino Que isso aconteça por ele estar agindo feito louco, mas podem haver outros motivos, já que o sequelado nem percebe que pra quem não viaja no tempo, sua conduta parece assustadoramente psicótica, ou seja: Tratam ele feito louco por que ele age feito louco.

O mais f*da, é que nessa realidade, como ele pirou o cabeção desde moleque, os diários nunca foram escritos, que o impede de dar o fora dali. Zif*deu. Cabe citar que a reação dele ao sumiço dos diários foi exatamente igual à de um doente mental legitimo. Ou seja: Ele ajuda muito pra que os outros f*dam com ele. Ah sim, e fica subentendido que as viajens no tempo estão acabando com o cérebro dele. (O que não é problema, desde que não atinja nenhum orgão que ele use). Em um lance audaz, mais uma vez o seqüelado consegue viajar to tempo usando filmes, (O que nos leva pra cena do maluco arrebantando o escritório na no comecinho) lá pro começo de tudo, onde ele dá um perdido fudido na Wednesday, uma vez que essa menina só traz desgraça. Isso faz com que tudo mude mais uma vez e pra prevenir que mais nenhuma cagada aconteça, o sequelado tem a primeira ideia inteligente do filme e queima diários, filmes e tudo mais que poderia dar cagadas futuras. 8 Anos depois, rola um furtivo encontro com a Wednesday na rua (Onde ela é a unica pessoa vestida com roupas claras) só pra mostrar que tudo acabou bem...

Mais de duas horas de filme e 4 páginas de resenha só pra um encontro fortuito na rua? Quem produziu e escreveu este filme deveria ser mandado à m*rda sem escalas e sem diários pra poder voltar.

E tenho dito.

←  Anterior Proxima  → Página inicial
Postar um comentário