segunda-feira, 13 de abril de 2009

A HISTORIA DA MINHA APROVAÇÃO NA OAB PARTE 4



A pá de cal em minha carreira de motoboy se deu quando eu fui atingido por uma Picape S10 dirigida por um cara bêbado em plena cidade de Taubaté às 8:30 da noite de uma Sexta Feira gelada. Não tinha como ser pior. Tive de voltar na Dutra, mais de 100 Quilômetros, todo arrebentado, em um frio tremendo de madrugada e com a moto toda torta.

Cheguei em casa com a pena inchada e o braço absolutamente todo roxo às 3:30 da manhã para desespero de minha mulher. O tal bêbado ainda queria que eu pagasse a p*rra da picape e tentou me agredir. Pior que isso só se eu tivesse sido preso e a moto tivesse pegado fogo.

Após tal roubada, ainda tive coragem pra trabalhar mais uma semana após me recuperar, e dei um basta.

Começou a corrida para o próximo exame.

Estudei uns dois meses, coisa bem light, nada muito forçado, pois sabia que depois quando chegasse mesmo a época do exame é que o bicho ia pegar. Então me guardei pra tempestade que eu sabia, estava por vir.

Mas aí vieram as eleições.
Sempre gostei de participar de campanhas políticas, então um amigo de longa data me chamou pra ajudar em uma campanha de vereador. As condições:

- Ajuda de custo de R$ 300,00 ( 150,00 a cada 15 dias)
- Sem horário pra entrar e pra sair
- Não tinha promessa de emprego se ganhasse.

(Continua)
←  Anterior Proxima  → Página inicial
Postar um comentário