quinta-feira, 25 de junho de 2009

STAR WARS BRASILEIRO



Agradecimentos Imagem: desequilibrados.hpg.com.br



Star Wars versão tupiniquim

Eram tempos nebulosos para o país, onde reinava o desemprego, a corrupção, a fome e a violência nos grandes centros urbanos. Soda e Bento Kenobi resolveram fundar um partido político cujo objetivo seria buscar o escolhido para botar o país nos eixos. Anos se passaram e nenhum político treinado por eles acabou dando certo.
- Mas existe a profecia. Haveremos de encontrar o nosso escolhido. - diz Soda.
- Mas Soda, onde você viu essa profecia afinal de contas?
- Não seja cético Bento. A Mãe Dinah é sábia e nunca erra em suas profecias. Talvez não estejamos procurando no local certo.
E assim viajaram para Tatu Íni, uma cidadezinha no interior do Acre, um estado que, para muitos, nem sequer existe. Chegando lá, descobriram crianças escravas trabalhando para o malvado fazendeiro Watto Mendonça. Uma das crianças, Luisinho, chamou a atenção de Soda e Bento.
- Companheiras crianças, não podemos nos sujeitar a este regime de escravidão!
- Cale a boca e trabalhe! – esbravejou Watto, açoitando o pobre Luisinho.
O que pensa que está fazendo? – resolve intervir Soda.
- Não é da conta de vocês, forasteiros! Se estão pensando em me denunciar, saibam que o coronel Jabá, que manda nestas bandas, fuzila vocês se tentarem bancar os espertos!
Quando Watto Mendonça se afastou, Soda e Bento resolveram conversar com Luisinho.
- Você tem futuro garoto, gostaria de sair daqui?
- Claro! Vocês estão convidados para jantar à noite em casa. Aí poderemos conversar melhor. Se Watto me vê conversando aqui, já viu...
À noite, Soda e Bento foram à humilde casa de Luisinho. Sua mãe, Ximi, os recebeu educadamente.
- Admiro a coragem de vocês por tentarem libertar o meu filho, mas vai ser difícil dobrar Watto...
- O seu filho parece ser um líder nato. Quem foi o pai dele? Algum líder sindicalista? – perguntou Soda.
- Não houve pai... – respondeu Ximi, meio sem graça...
Bom, mais um caso de mãe solteira do país, pensou Soda.
- Mas eles devem ter alguma fraqueza, algo que possamos usar contra eles.
- Tem as rinhas. Eles apostam uma fortuna nessas brigas de galo...
Lusinho, que estava ouvindo tudo, se entusiasmou:
- Podemos usar o C3PO!
- C3PO?
- Sim, o meu galo de briga. Eu o treino e garanto que é bom!
- Que nome mais esquisito para um galo de briga...
- Sei lá, vi num filme de espaço e gostei...
E Bento teve uma idéia.
No dia seguinte, foram fazer a seguinte proposta à Watto:
- Nós vamos inscrever o C3PO na próxima rinha. Se ele ganhar, o senhor libera o Luisinho. Se ele perder, nós vamos trabalhar um anos de graça para o senhor!
Watto pensou um pouco e acabou aceitando a proposta.
E chegou o dia da grande rinha. C3PO venceu todos os combates e chegou à grande final contra o galo de Watto. Jabá, o grande coronel, marcava presença. Só que eles não contavam com uma batida policial! Soda propôs a Jabá:
- Use a força!
- Força? Do que está falando?
- Força do dinheiro. Funciona com pessoas de mente fraca. Suborne esses policiais e continue a rinha.
E Jabá subornou os policiais.
E na grande final, C3PO depenou o galo de Watto Mendonça e sagrou-se campeão. Como era um homem de palavra, apesar de seus outros mil defeitos, liberou Luisinho.
- E quanto à minha mãe? – perguntou Luisinho.
- Ora, quando você for um grande político, poderá ajudar a sua mãe e levá-la para a cidade grande também. Agora vamos treiná-lo para ser um grande presidente!


Fim do Episódio I

Anos depois, Luisinho já havia se tornado um adulto e estava pronto para encarar a vida política. Já era conhecido nos meios sindicais como Lula. Nem a morte de sua mãe, na fila de um hospital público, o afastou de seus ideais. Mas ter perdido três eleições seguidas o fez não achar que os ensinamentos políticos de seus mestres eram tão bons assim.
- Você é o escolhido! As derrotas serviram para te amadurecer politicamente! – consolava Soda.
- Companheiros, eu acho que já poderia ser um presidente! Eu tenho muita capacidade!
Só que, durante o pleito eleitoral, Lula conheceu Palpatine, também conhecido como Darth Dyrsseu.
- Lula, esqueça esse lance de ser bonzinho, de ser um bom político. Vá para o meu partido. Você tem popularidade, mas falta um suporte político melhor que só o meu partido pode oferecer.
- E o que você tem a oferecer, companheiro?
- Para começar, vamos pegar dinheiro para financiar sua campanha. Muito dinheiro!
- E quem daria dinheiro de graça para uma campanha, companheiro?
- Os seus mestres fizeram de você um cara muito ingênuo. É só deixar as empresas desses empresários ganharem as licitações e pagaremos de volta, aliás, pagaremos a mais. A vantagem nossa é que pagaremos com o dinheiro público.
- Companheiro, isto não está certo?
- Ora, não se esqueça que Soda subornou os policiais quando eles fizeram a batida naquela rinha de galo. Eles não são tão honestos quanto você imagina. Aliás, na verdade, eles estão te usando para assumir o poder do país e roubar muito mais!
E Lula acabou indo para o lado negro da política, onde venceu a eleição e se tornou o temível Darth Inassyus.
←  Anterior Proxima  → Página inicial
Postar um comentário