sexta-feira, 23 de outubro de 2009

EVOLUÇÃO



Eu sou do tempo em que evoluir significava melhorar em algo. Uma pena que a empresa moto Honda da amazônia resolveu, por conta e risco e à revelia de Darwin redefinir o conceito de evolução. Senão Vejamos:

Moto anterior
Honda NX 350 SAHARA


350 Cilindradas
Potência: 31,5 cavalos

- Substituta da saudosa XLX 350, quando de seu lançamento, foi criticada porque perdeu em capacidade Off Road em relação à sua antecessora. Apresentou itens muito convenientes como Carenagem protetora contra o vento e freios ligeiramente aprimorados. Foi fabricada até 1999.







Moto Posterior:
Honda NX 4 Falcon

400 Cilindradas
Potência: 30 Cavalos

- Substituiu a Sahara a partir de 2000, tendo sido desenvolvida principalmente para uso por casais, baseado em pesquisas feitas pela Honda. Foi muito criticada por ter mais cilindrada e menos potencia que sua antecessora e ser ainda pior para trilhas. Se sobressaiu principalmente em estilo e por ter freio a disco traseiro. Foi descontinuada recentemente sendo substituida pela nova XRE 300 (Mosquito da dengue).

Notaram como foram capazes de fazer uma moto com 50 cilindradas a mais e um cavalo e meio a menos? Mas tudo bem, podia-se dizer que este foi um fato unico, provocado pela (falta de) tecnologia do final dos anos 90, mas, quando estavamos quase acreditando, eis que:

Moto Anterior
Honda CBX 250 Twister


Clilindrada: 250
Potência 24 Cavalos

- Substituiu a Honda CBX Strada a partir de 2002, destacando-se pelo seu projeto moderno e por realmente ser uma digna evolução de sua antecessora. Apresentava como destaques o painel extremamente moderno e o motor de arquitetura atual com 4 valvulas por cilindro, Além da suspensão monoshock. Foi descontinuada em 2008 sendo substituida pela CB 300.

Moto posterior
Honda CB 300


Cilindrada: 300
Potencia 26 Cavalos

- Substituiu a Honda CBX 250 Twister a partir de 2008. Criticas à parte, o que prejudicou muito a reptação desta moto foi o excesso de expectativa em torno do modelo. Durante o período em que a Twister deixou de ser fabricada e a CB 300 foi lançada, correram inúmeros boatos. Alguns falavam de uma moto 2 cilindros em linha, outros de muitos cavalos a mais e até mesmo houve incautos que acreditaram que ela viria com um motor 4 cilindros em linha. Mas, quando de seu lançamento, o que se viu foi a mesmíssima CBX 250 twister, com 50 cilindradas a mais, injeção eletrônica que sua principal rival ja tinha desde 2005 e melhorias estéticas apenas.



Perceberam? Tanto barulho por uma moto praticamente igual e com apenas dois cavalos a mais! Mesmo tendo mais cilindrada. A diferença é tão tosca que se você pegar uma Twister, colocar um bom filtro de ar e um escapamento dimensionado ja dever dar mais que dois cavalos! E bem mais barato que o aumento que a Honda enfiou nos compradores.

Mas o pior mesmo é que agora, o nivel em que se mede a mediocridade no mundo das motos subiu. Ao invés de dizer "Moto de 250 pra baixo é coisa de isento", temos que dizer que "Motos de 300 cilindradas pra baixo é coisa de isento". Pois é. A moto de pobre agora tem 50 cilindradas a mais.

Mas a potencia continua a mesma. talvez até menor.

Coisa de Brasileiro. Pagar cada vez mais caro, por produtos cada vez mais fracos.

←  Anterior Proxima  → Página inicial
Postar um comentário